Análise de Sistemas
Banco de Dados
Computação Gráfica
Diversos
Internet
Lógica
Programação
Redes
Computação
Informática Básica
FrameWorks
Matemática
Cadastre-se
UML - Diagrama de Implantação


CLUBE DE AUTORES


CLUBE DE AUTORES


CLUBE DE AUTORES


AMAZON


MAGAZINE LUIZA

PHP-GENERATOR

UML - Diagrama de Implantação

25/09/2023

UML - DIAGRAMA DE IMPLANTAÇÃO



O Diagrama de Implantação é uma ferramenta valiosa na UML (Unified Modeling Language) que permite aos arquitetos de sistemas e desenvolvedores representarem a arquitetura física de um sistema de software, destacando como os componentes de software são distribuídos em hardware físico. Este diagrama oferece uma visão clara da alocação de recursos de hardware e da interação entre os componentes em um ambiente de implantação real. Vamos explorar os principais elementos desse diagrama:

1. Nós de Hardware (Nodes): Os nós de hardware são representações de dispositivos físicos, como servidores, computadores, roteadores, dispositivos de armazenamento, entre outros. Cada nó é um retângulo com um nome descritivo que indica o tipo de hardware. Esses nós servem como o ambiente onde os componentes de software serão implantados.

2. Componentes de Software (Software Components): Os componentes de software representam os artefatos de software que fazem parte do sistema. Isso pode incluir classes, objetos, módulos ou outros tipos de elementos de software. Eles são representados por retângulos com seus nomes e podem ser associados a um ou mais nós de hardware.

3. Relações (Relationships): As relações são linhas ou conectores que conectam os nós de hardware aos componentes de software. Elas representam como os componentes de software estão distribuídos nos nós de hardware e como eles se comunicam entre si. Os tipos comuns de relações incluem associações, dependências, alocações e comunicações.

4. Interfaces (Interfaces): As interfaces podem ser usadas para especificar os pontos de comunicação entre componentes de software e hardware. Elas descrevem os métodos ou serviços oferecidos por um componente e são representadas como círculos com o nome da interface.

5. Notas e Anotações (Notes and Comments): Notas e anotações podem ser adicionadas ao diagrama para fornecer informações adicionais, esclarecimentos ou detalhes importantes sobre os componentes ou a implantação. Elas ajudam a documentar decisões de design e informações relevantes.

6. Estereótipos (Stereotypes): Estereótipos podem ser aplicados aos elementos do diagrama para fornecer informações adicionais sobre seu papel ou comportamento específico no contexto da implantação. Por exemplo, um componente de software pode ser rotulado como "cliente" ou "servidor" usando estereótipos.

7. Nomes e Descrições: É importante fornecer nomes descritivos e, quando necessário, descrições detalhadas para cada nó de hardware, componente de software, relação e interface no diagrama. Isso facilita a compreensão e a documentação do design da implantação.

Em resumo, o Diagrama de Implantação na UML é uma ferramenta essencial para visualizar e comunicar a arquitetura física de um sistema de software, mostrando como os componentes de software são alocados em hardware real. Ao compreender os principais elementos desse diagrama, os arquitetos de sistemas podem tomar decisões informadas sobre a alocação de recursos e garantir que a implantação do sistema seja eficiente e eficaz.

ATIVIDADES

  1. O que é um nó de hardware em um Diagrama de Implantação?

  2. Como os componentes de software são representados em um Diagrama de Implantação e qual é a sua finalidade?

  3. Quais são os tipos comuns de relações representadas em um Diagrama de Implantação e qual é a sua importância na modelagem de sistemas?

  4. Por que as interfaces são usadas em um Diagrama de Implantação e como elas são representadas?

  5. Com base no exemplo dado acima, elabore um diagrama de implantação que tenha:

    - Servidor de Internet;

    - Servidor Proxy

    - Servidor de Firewall;

    - Servidor de Banco de dados;

    - Servidor de arquivos;

BIBLIOGRAFIAS SUGERIDAS

  1. GUEDES, Gilleanes T. A. UML 2 - Uma Abordagem Prática. Editora Novatec, 2007.

  2. SILVA, Alberto; SANTOS, Roberto. UML 2.0 - Guia Prático. Editora Campus, 2006.

  3. PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software - Uma Abordagem Profissional. Editora McGraw-Hill, 2016.






WebMaster: PROFESSOR RONI MARCIO FAIS
Formação: Bacharel em Ciência da Computação e Especialista em Administração, Supervisão e Orientação Educacional
E-mail: rmfais@yahoo.com.br


Artigos



Criação de APP online